CONFISSÃO

Publicado: 27/11/2010 em Poesias

Confesso que não me compadeço do pobre
Que não me preocupo com a criança abandonada
Que não dou esmolas
Que não me interessa o futuro do país
Que não me perturbo com a guerra
Que não pregarei a paz

Não ajudarei a viúva
Não dividirei o meu pão com o faminto
Não me indigno com a corrupção

Confesso que quero a burguesia
Que quero os melhores lugares nas reuniões
Que quero contribuir com a guerra
Que quero corromper os justos

Quero que o país afunde
Quero que a esperança acabe
Quero que a vida seja vazia…

(Prisma Paladino)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s